dM_SITE.png

No dia 2 de outubro, no Mosteiro de Odivelas, a A.C.O. organiza a 1.ª edição de um evento em celebração do Dia Mundial da Música. Este contará com vários momentos musicais durante todo o dia, incluindo um workshop dirigido a coralistas, vários concertos abertos ao público e um Open Singing dedicado a todos. Vai ser um dia repleto de música, amizade e muita alegria. Venham daí!

PROGRAMA | MOSTEIRO DE ODIVELAS

10h00  Workshop Jazz | Maestro Tiago Marques | Auditório
12h00  Almoço
14h30  Concerto Coro de Câmara de Lisboa | Igreja do Mosteiro
15h30  Concerto Ninfas do Lis | Claustro Novo
16h30  Concerto emCANTUS | Auditório
17h30  Concerto Coro Juvenil do Instituto Gregoriano de Lisboa | Claustro Novo
18h30  Open Singing | Auditório

Tiago a dirigir o MeTD.jpg

WORKSHOP

Maestro Tiago Marques 

Iniciou os seus estudos de música aos 6 anos, tendo estudado piano, guitarra, canto e direção coral na Escola de Música do Conservatório Nacional (EMCN) e na Academia de Amadores de Música (AAM). Após terminar o Bacharelato em Composição na Escola Superior de Música de Lisboa (ESML), viveu 7 anos nos Países-Baixos, tendo feito a licenciatura em Direção Coral no Conservatório de Amesterdão com, entre outros, Jos van Veldhoven, Daniel Reuss e Hans Leenders. De regresso a Portugal, completou na ESML os Mestrados em Música e em Ensino da Música — vertente de Direção Coral. Frequentou diversos workshops e cursos em Portugal, nos Países-Baixos e nos Estados Unidos com Phil Mattson, Michele Weir, New York Voices, Ward Swingle, Jonathan Rathbone, Jens Johansen, Matthias Becker, Tijs Kramer e Johan Rooze, entre outros, especializando-se em música jazz, pop e latina para grupos vocais. Foi professor de Coro, Análise e Técnicas de Composição e Música de Câmara na AAM e na Escola de Música do Orfeão de Leiria e é desde 2005 professor de Coro na EMCN. Ao longo dos anos dirigiu coros com repertório de diversos estilos musicais, da ópera e oratória ao jazz e música latina. É compositor e arranjador, tendo obras suas sido cantadas em vários países e ganho prémios internacionais.

CONCERTO

Coro de Câmara de Lisboa

O Coro de Câmara de Lisboa foi formado em 1978 pela Professora Teresita Gutierrez Marques, então como Coro de Câmara do Conservatório Nacional de Lisboa. Constituído por vinte jovens músicos, interpreta — a cappella ou em colaboração com formações instrumentais — obras portuguesas e estrangeiras, do vasto período compreendido entre a Renascença e os nossos dias, sendo responsável por um número significativo de estreias mundiais. Mantendo sempre intensa actividade — cujo nível qualitativo tem merecido o aplauso unânime do público e da crítica —, o Coro apresentou-se em inúmeras localidades do País, assim como nos mais importantes auditórios de Lisboa (Centro Cultural de Belém, Fundação Gulbenkian, Teatros de S. Luiz e da Trindade, etc.), tendo participado nas mais significativas manifestações culturais (festivais de Sintra e Capuchos, Jornadas Gulbenkian de Música Antiga, Lisboa ’94 – Capital Europeia da Cultura, Expo ’98 – Exposição Mundial de Lisboa, Festival Internacional de Órgão de Lisboa, etc.). Paralelamente, o Coro de Câmara de Lisboa tem desenvolvido uma alargada carreira internacional. A convite de instituições como a Federação Europeia de Coros, a Fundação Calouste Gulbenkian, Fundação Oriente ou os Ministérios da Cultura de Portugal, de Espanha e de Cabo Verde, para dar apenas alguns exemplos, o Coro realizou concertos, entre outros locais, em Madrid, Cuenca, Sevilha, Sória, Victória (Espanha), Paris, Estrasburgo, Rouen, Caen, Mont St. Michel (França), Bruxelas, Malines (Bélgica), Amesterdão (Holanda), Roma, Bergamo, Biella, Bolzano, Novara, Trento, Turim, Verona (Itália), Bona (Alemanha), Viena (Áustria), Londres (Reino Unido), Montréal (Canadá), Nova Iorque, Santa Bárbara, S. Diego, S. José (EUA), Belo Horizonte, Florianópolis, Novo Hamburgo, Porto Alegre (Brasil), Montevideu (Uruguai), Buenos Aires (Argentina), Puebla (México), Santiago de Cuba (Cuba), Macau e Cabo Verde. Em Julho de 2009, o Coro de Câmara de Lisboa realizou concertos em Malaca, Kuala Lumpur e Cameron Highlands (Malásia), e em Singapura (Victoria Concert Hall) a convite das entidades locais. As três participações do Coro de Câmara de Lisboa no Concurso Internacional de Coros de Tolosa (Espanha) saldaram-se pela conquista de um 1.º e de um 3.º prémios na classe de Polifonia, bem como de dois segundos prémios na categoria de Música Popular.

coro-de-camara-de-lisboa-400x400.jpg
e23b5d_91bc9e2a2b33c3faf23cd640da68ca70.jpg.webp

CONCERTO

Coro Ninfas do Lis

O Coro Ninfas do Lis é um grupo feminino de Leiria, que nasceu em 2003, atualmente constituído por vinte e cinco coralistas, dirigidas por Mário Nascimento e acompanhadas ao piano por Inês Costa. Do eclético repertório do coro constam peças de música sacra e secular, erudita e popular, portuguesas e de diversas partes do mundo, percorrendo uma grande diversidade de períodos históricos, desde a música renascentista à música dos nossos dias. O grupo tem realizado inúmeros concertos por todo o País, tendo atuado em prestigiados locais, como o Castelo de Leiria, o Teatro José Lúcio da Silva (Leiria), o Museu de Leiria, a Casa da Música (Porto), o Palácio Nacional de Queluz, o Teatro Stephens (Marinha Grande), o Teatro Chabi Pinheiro (Nazaré), o Mosteiro de Alcobaça, o Convento de Cristo (Tomar), o Mosteiro da Batalha, o Fórum Municipal Luísa Todi (Setúbal), o Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz, o Museu Nacional da Música (Lisboa), o Museu Nacional do Azulejo (Lisboa) ou o Teatro Pax Julia (Beja). Em julho de 2012, participou na Competição Coral Internacional de Freamunde, tendo recebido o “1.º Prémio na categoria de música sacra para vozes iguais”, o “Prémio de melhor interpretação de uma peça sacra de autor português” e o “Prémio do Público”. Em junho de 2013, lançou o seu 1.º álbum. Em outubro de 2015 lançou o 2.º álbum, com obras de José Belo Marques e intitulado “Ninfas do Lis cantam Belo Marques”. Em 2016, realizou um ciclo de concertos com a Orquestra Ars Lusitanae, no Convento de Cristo (Tomar), no Mosteiro da Batalha e no Museu de Leiria. No final do mesmo ano e início de 2017, realizou ainda um ciclo de concertos em parceria com os The BellsBrass Ensemble. Em julho de 2017, participou no 1o Festival Internacional de Coros de Aveiro, tendo obtido o 1.º prémio nas categorias de Coro Feminino, Música Folclórica e Música Pop/Jazz/Golpel. Obteve ainda o 1.º prémio na Final do concurso. Em agosto de 2017, num intercâmbio com o Grupo Coral das Lajes do Pico, teve a oportunidade de cantar em vários locais das ilhas do Pico, Faial e S. Jorge. Em setembro de 2018, lançou o seu 3.º álbum, intitulado “Carmina Nymphae”. Em fevereiro de 2022 lançou o seu 4.º álbum, “Sing & Swing”, gravado com quarteto jazz.

CONCERTO

Coro Juvenil do Instituto Gregoriano de Lisboa

O Coro Juvenil do Instituto Gregoriano de Lisboa (IGL) foi criado em 2014, por Filipa Palhares, com o objetivo de permitir aos alunos desta escola uma prática avançada do repertório coral para vozes iguais. Em abril de 2015 ganhou o 1.º prémio no Certamen Juvenil Internacional de Habaneras, em Espanha, tendo sido alvo das melhores críticas por parte do júri. Em junho recebeu uma medalha de ouro no 4.º Festival Coral de Verão de Lisboa. A convite da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, apresentou-se no concerto inaugural após o restauro da Igreja da Conceição-Velha, em Lisboa. Em 2016 participou: no Festival de Música da Cidade de Almada e na ópera Onehama, de João Ripper, com a Orquestra Sinfónica Portuguesa e o Coro do Teatro Nacional de São Carlos, inserida no Festival “Terras sem Sombra”, em Serpa; na 28.ª Temporada de Música em São Roque, num programa totalmente dedicado aos compositores portugueses contemporâneos; e no ciclo de concertos “Natal em Lisboa” organizados pela EGEAC. Ganhou uma medalha de ouro no 5.º Festival Coral de Verão de Lisboa. Em 2017 realizou um concerto na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, em conjunto com a Escolania de Montserrat, nas comemorações do centenário das aparições de Fátima, bem como no Festival Música na Fábrica, em Lisboa. Uma vez mais, obteve a medalha de ouro no Festival Coros de Verão. Lançou no fim do ano passado o CD “Mesmo que faça frio” com obras do compositor Nuno da Rocha, em conjunto com o Coro Infantil do IGL.

34928724_490951804658755_1059036173806075904_n.jpg
img_0062.jpg

OPEN SINGING

Maestro Pedro Santos Ferreira

O Open Singing é um formato muito utilizado em festivais internacionais, onde que se pretende englobar todos os participantes do evento, dos coralistas à assistência, num espaço aberto e ambiente descontraído. O Open Singing será liderado pelo Maestro Pedro Santos Ferreira e acompanhado pelo coro emCANTUS.